Hoje, o Brasil amanheceu mais triste. A morte decorrida do acidente de carro sofrido pelo artista sertanejo Cristiano Araújo e sua namorada pegou de surpresa, não apenas os admiradores de seu trabalho, mas a população brasileira de um modo geral. Jovem, bonito, sucessos emplacados nas novelas: BOOM! Ninguém esperava.

Sim, é claro que a mídia deve direcionar uma parte de seu conteúdo para uma notícia deste porte. Porém, também é preciso ter o feeling e o timing certo para não tornar a programação exaustiva. Desde o início do dia, aparentemente todos os programas de TV alteraram seus respectivos conteúdos, se voltando exclusivamente para a morte do cantor.

É preciso ter muito cuidado ao retratar assuntos delicados como este, pois o excesso de exposição gera banalização do fato. Quando transmitem uma notícia com muita repetição, as emissoras deixam de passar informação e começam a fazer sensacionalismo.

A fórmula adotada pelos meios de comunicação é a mesma há tempos. E mesmo que os telespectadores estejam cansados de como a mídia lida com a informação, não existe nenhuma perspectiva de mudança. É assim que é feito, é assim que todos fazem e é assim que vamos fazer.

Ótimo assunto para se colocar em pauta para aqueles que estão ingressando na profissão. Falta iniciativa de fazer bem feito, sem “forçar uma situação”. Não é a toa que os programas de TV possuem os mesmos quadros, porém com nomenclaturas diferentes. Reformas de carros, casas, transformações na aparência, reencontro de amores, entre outros.

Em suma, casos que deveriam ser retratados com solidariedade e compaixão, acabam por se tornar banais, a ponto da jornalista e apresentadora Fátima Bernardes confundir o nome do sertanejo com o do jogador de futebol português Cristiano Ronaldo. Não julgando o fato de ter confundido os nomes, que de fato são parecidos, mas sim, o conteúdo massivo de última hora que lhe foi apresentado, que fez com que se atrapalhasse ao vivo. Fica a reflexão e nossas condolências à família de Cristiano Araújo e sua amada.

Texto por Bruna Dalmas